Médicos vão às ruas por mais recursos para a saúde e contra a “importação” sem Revalida

Na próxima quarta-feira (3), as manifestações que há duas semanas mobilizam o Brasil terão uma cor principal: o branco dos jalecos. Neste dia, médicos, professores, residentes e estudantes de medicina, juntamente com toda a sociedade participarão de protestos contra o baixo investimento do governo brasileiro na saúde pública, em oposição à “importação de médicos estrangeiros” sem a revalidação de diplomas e pela adoção de medidas que permitam o exercício da medicina e a qualificação da assistência.

Cada local terá uma forma específica de mobilização (veja abaixo), mas, no geral, os médicos farão atos públicos e passeatas, além de assembleias. O protesto, que inclui a suspensão do atendimento eletivo na rede pública em alguns municípios, não afetará os atendimentos de urgência e emergência. A organização das atividades está a cargo das entidades médicas regionais. O Conselho Federal de Medicina (CFM), a Associação Médica Brasileira (AMB), Associação Nacional de Médicos Residentes (ANMR) e a Federação Nacional dos Médicos (Fenam) apoiam o movimento.

Os organizadores pretendem mostrar, de forma pacífica, os pleitos da categoria. As entidades argumentam que as medidas anunciadas recentemente pelo governo são inócuas e paliativas, pois não oferecem soluções de longo prazo. Também mostram que o principal problema, o baixo investimento estatal em saúde, continuará sem solução. No Brasil, o Estado responde por 44% dos gastos em saúde, quando em países com sistemas universais como o brasileiro, esse gasto gira em torno de 80%.

mobilizacao3julho

Veja como será a mobilização nos estados:

Acre

Em Rio Branco haverá, às 16h, concentração em frente à Assembleia Legislativa do Estado. De lá, os médicos e estudantes sairão em caminhada pelo centro da cidade. O protesto, que inclui a suspensão do atendimento eletivo na rede pública por até 24 horas, não afetará os atendimentos de urgência e emergência.

Amazonas

Em Manaus, as lideranças médicas concederão entrevista coletiva à imprensa, às 14 horas, na sede do CRM-AM. A partir das 15 horas, médicos e estudantes realizarão um ato público no Largo São Sebastião, no centro da capital.

Alagoas

As atividades, em Maceió, começarão às 7h30, com oficina de cartazes e faixas na sede do Conselho Regional de Medicina de Alagoas (Cremal). Em seguida, às 8h, haverá concentração na sede do Cremal, seguida de coletiva de imprensa. O ato público, na frente do Cremal, começará às 9h. Os manifestantes seguirão em caminhada pela Avenida Fernandes Lima até a Praça dos Martírios.

Amapá

A concentração, em Macapá, será a partir das 9h em frente ao CRM-AP (na Av. Feliciano Coelho, 1060, no Bairro do Trem). No local, serão distribuídos panfletos com as reivindicações.

Bahia

Médicos e estudantes (vestidos de jalecos brancos) se concentrarão, às 15h, no Campo Grande. De lá, sairão em caminhada até a Praça Castro Alves.

Ceará

A partir das 9h, Médicos e estudantes (vestidos de jalecos brancos) se concentrarão na Assembleia Legislativa do Estado, em Fortaleza. Às 15h30, os manifestantes se reunirão em frente Palácio da Abolição e, em seguida, caminharão até o Jardim japonês, na avenida Beira-Mar.

Distrito Federal

Em Brasília, a concentração será a partir das 17h, em frente ao Ministério da Saúde, na Esplanada dos Ministérios. Em seguida, os manifestantes seguirão até o Palácio do Planalto.

Espírito Santo

Em Vitória, a partir das 9h, haverá uma visita das entidades médicas estaduais ao Hospital Universitário Cassiano Antônio de Moraes (Hucam). Às 17h, após coletiva de imprensa, haverá concentração dos médicos, Centros Acadêmicos e Estudantes de Medicina na sede do CRM-ES.

Goiás

Às 15h30, haverá, em Goiânia, concentração na sede do Cremego (Rua T-27, nº 148, Setor Bueno – entrada de eventos). Em seguida, o grupo sairá em passeada pelas ruas de Goiânia.

Maranhão

Em São Luís, a concentração será na Praça Deodoro, às 9 horas. De lá, médicos e estudantes sairão em caminhada pelo centro da cidade até a Praça João Lisboa.

Mato Grosso

Em Cuiabá, o protesto deve iniciar ao meio dia, com a paralisação de todo atendimento eletivo. A partir das 14h haverá uma concentração em frente à sede do CRM-MT. Em seguida, os manifestantes irão até a Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso, concluindo a manifestação na Assembleia Legislativa.

Mato Grosso do Sul

Às 8h haverá, em Campo Grande, uma coletiva de imprensa, na sede do Sinmed-MS. Em seguida, às 9h, será protocolado documento nas sedes do governo do Estado, da prefeitura de Campo Grande e no Ministério Público mostrando s razões e reivindicações da classe médica. À tarde, a partir das 16h, será realizada uma manifestação em frente ao prédio da representação do Ministério da Saúde em Mato Grosso (rua jornalista Belizário Lima).

Minas Gerais

Na capital mineira, a concentração começará às 16h, em frente à sede do CRMMG (Avenida Afonso Pena, 1500 – Centro, Belo Horizonte). Os manifestantes farão uma marcha pela área hospitalar. Às 19h, haverá uma assembleia na sede da Associação Médica de Minas Gerais (Avenida João Pinheiro, 161 – Centro).

Pará

Haverá, a partir das 8h, concentração em frente à Santa Casa de Misericórdia, em Belém. De lá, o grupo seguirá em caminhada, passando em frente ao PSM e ao Centro Integrado de Governo. O ato terminará diante da Secretaria Estadual de Saúde.

Paraíba

Em João Pessoa, a concentração do protesto será em frente à sede do CRM-PB (Av. Dom Pedro II, 1335 – Centro), a partir de 9 horas.

Paraná

Em Curitiba, haverá passeata. A concentração será na Boca Maldita, a partir de 10 horas. De lá, o grupo seguirá em caminhada pela Rua das Flores até a Praça Santos Andrade (em frente ao prédio da Universidade Federal do Paraná).

Pernambuco

As atividades começarão em Recife, a partir das10h, com uma coletiva de imprensa das entidades médicas. Às 14h, haverá uma concentração na Praça do Derby. Na ocasião, médicos doarão sangue para o Hemope, no Memorial da Medicina. Às 16h, os médicos farão caminhada pela Avenida Agamenon Magalhães (sentido HR), passando pelo Parque Amorim e retornando pela Agamenon Magalhães para a Praça do Derby.

Piauí

Em Teresina, a concentração em frente à sede do Conselho Regional de Medicina do Piauí (Rua Goiás, Bairro Ilhotas) começará às 8h. De lá, os manifestantes partirão em caminhada pelos principais hospitais públicos e privados da cidade, retornando ao CRM-PI, onde acontecerá uma assembleia geral.

Rio de Janeiro

Os médicos cariocas farão, a partir das 10h, uma concentração na Cinelândia, onde será realizado ato público.

Rio Grande do Norte

A partir das 10h haverá uma concentração em frente à sede da Associação Médica (Avenida Hermes da Fonseca – Tirol). De lá, os manifestantes seguirão até Hospital Walfredo Gurgel. Às 19h, está marcada uma assembleia no auditório do Sinmed-RN.

Rio Grande do Sul

Em Porto Alegre, a concentração, a partir das16h, será em frente ao Hospital Beneficência Portuguesa. De lá, os manifestantes seguirão até o Palácio Piratini.

Rondônia

Concentração, a partir das 10h, em frente à sede do Conselho Regional de Medicina de Rondônia, em Porto Velho. Na noite do dia anterior (02/07), está prevista realização de assembleia no Sindicato dos Médicos.

Roraima

Às 18h haverá concentração dos médicos em frente ao Portal do Milênio, em Boa Vista.

Santa Catarina

A concentração, a partir das 10h, será na Esquina Democrática, no centro de Florianópolis (entre as ruas Felipe Schmidt e Trajano).

São Paulo

O ponto de encontro da manifestação, a partir das16h, será na Associação Médica Brasileira (AMB), na Rua São Carlos do Pinhal, 324. De lá, os manifestantes sairão em passeata rumo ao gabinete de representação da presidência da República, na Avenida Paulista, 2163.

Sergipe

Em Aracaju, as atividades começarão às 8h, com uma entrevista coletiva dos presidentes das entidades médicas locais (Somese, Cremese, Sindimed e Academia). Às 9h, haverá concentração dos médicos na sede do Cremese, seguida de caminhada até a Secretaria Estadual de Saúde.

Tocantins

As atividades começarão às 8h com um abraço simbólico do Hospital Geral de Palmas. Na sequência, está prevista caminhada até a Praça dos Girassóis.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *