“Progredir”: novo plano para gerar emprego e renda a beneficiários do Bolsa Família

Numa cerimônia concorrida, realizada no Palácio do Planalto, o Governo Federal lançou, nessa terça-feira (26), o plano Progredir, que visa auxiliar famílias brasileiras de baixa renda na busca de autonomia, por meio de ações de qualificação profissional, apoio ao empreendedorismo e encaminhamento ao mercado de trabalho. O plano vai atender pessoas inscritas no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal e beneficiárias do Programa Bolsa Família.

Com intermediação das prefeituras e apoio de diversos setores da iniciativa privada, o Progredir vai fortalecer capacidades individuais, promover oficinas profissionalizantes para 400 mil pessoas, oficinas de educação financeira para 100 mil famílias, disponibilizar um milhão de vagas em cursos do Pronatec Oferta Voluntária, promover ações de inclusão financeira e assistência técnica para até 1,7 milhão de autônomos inscritos no Cadastro Único, além de incentivos de até R$ 3 bilhões por ano em microcrédito para as famílias investirem em pequenos negócios, através do Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco do Nordeste .

Segundo o ministro do Desenvolvimento Social e Agrário, Osmar Terra, milhões de jovens do Bolsa Família estão inseridos no grupo dos “nem nem”, ou seja, “nem trabalham e nem estudam”, e serão os maiores beneficiados pelo Progredir. Também serão criadas ferramentas para que as pessoas não precisem mais, no futuro, de recursos de programas de transferência de renda, como o Bolsa Família. Este, aliás, é o sonho do presidente Michel Temer, manifestado em discurso na cerimônia. “Daqui 10, 15 anos, num dado momento, nós venhamos aqui para comemorar a desnecessidade de qualquer benefício individual. Que todos estejam empregados neste País”, disse. O presidente destacou também que a palavra “progredir” não deve ser apenas o nome do novo plano, mas o lema de todo o Governo.

O deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo na Câmara e um dos principais parceiros do ministro Osmar Terra para que o plano saísse do papel, afirmou que o Progredir é uma escada para quem está no programa Bolsa Família. “O cidadão receberá microcrédito, treinamento, assistência técnica e a chance de se libertar da bolsa família, se transformando num microempreendedor. É importante deixar claro que o cidadão que pegar o microcrédito permanecerá recebendo a bolsa família por dois anos, no mínimo. Se o negócio der certo, ele fica independente. O programa é brilhante, pois vai proporcionar a emancipação financeira de pelo menos um milhão de famílias nos próximos dois anos. O Brasil segue avançando”, comemorou Perondi.

 

Texto e foto: Fábio Paiva

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *