Perondi fala na CNI. Setor produtivo está engajado na Reforma da Previdência

A Confederação Nacional da Indústria (CNI) reuniu, nessa terça-feira (5), em Brasília, o seu Conselho de Assuntos Legislativos (CAL) e convidou o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do Governo na Câmara, para debater a reforma da previdência.  Na avaliação de Perondi, o setor produtivo entrou com força na campanha e não vai medir esforços para ajudar o Governo Michel Temer a aprovar, no plenário da Câmara, possivelmente no dia 12 de dezembro, a Emenda Aglutinativa com a reforma mais enxuta.

Segundo afirmou Perondi, o Brasil vive uma guerra silenciosa da sociedade, incluindo quem gera emprego, empresários e comerciantes, contra corporações públicas que não querem perder seus privilégios, aposentadorias precoces e com valores milionários. O parlamentar destacou que as forças produtivas sempre foram fundamentais quando mudanças estruturantes foram necessárias e agora não será diferente.

As confederações estão participando ativamente do processo de convencimento, inclusive monitorando cada deputado para que não haja surpresas negativas. A CNI trabalha com um placar ideal, o de 356 votos favoráveis à reforma e 156 contrários, e está mobilizada para que a realidade fique muito próxima dos números no papel.

Perondi detalhou aos conselheiros as negociações com os partidos políticos da base e explicou as mudanças que foram feitas no texto. Segundo o parlamentar, ainda há muita desinformação sobre as mudanças. “Temos uma semana para explicar essas alterações aos deputados e garantir os votos favoráveis. As forças produtivas serão muito importantes nesse processo”, afirmou.

 

Texto: Fábio Paiva

Foto (José Paulo Lacerda): Perondi, entre o presidente do Conselho, Paulo Afonso Ferreira, e o secretário-executivo, Marcos Borges

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *